SESSÃO MAGNA-TEMÁTICA DA ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DE MARTINS.


A Academia de Letras e Artes de Martins(ALAM) nas datas 18 e 19 deste mês de Janeiro de 2019, no salão nobre do Hotel Serrano, desenvolveu uma Sessão Magna Temática, agraciando com comendas, pessoas que colaboram com o Progresso da referida Academia, logo então com a Cultura. Aconteceu também, um encontro com membros de outras Instituições Acadêmicas, ocasionando assim, a troca de experiências, numa familiar oficina de trabalho; foi de fato, uma salutar oportunidade para o fortalecimento das relações humanas-artísticas.
Ficam aqui nossos agradecimentos às Rádios Liberdade FM e Minha Vida FM, pelos espaços concedidos para entrevistas, oportunidades valiosíssimas na divulgação das atividade culturais da ALAM; ao Hotel Serrano, na pessoa do seu proprietário João Sabino-confrade da ALAM, que nos cedeu o Salão Nobre, e aos seus garçons e funcionários; à Prefeitura de Martins, na pessoa da Olga Fernandes-confreira da ALAM, que nos ofereceu um coffee break; ao CRÁS da cidade de Viçosa; ao José Nilson, locutor da Minha Vida FM, que foi o nosso Cerimonialista; aos membros das demais Academias, que com carinho, consideração e respeito ao convite da Academia de Letras e Artes de Martins, se deslocaram de suas respectivas cidades para se irmanarem conosco em um gesto ímpar de respeito à Cultura; sito aqui: Dr. Francisco José Costa dos Santos-Presidente da Academia Assuense de Letras(AAL)
Mônica Freitas, da Academia Apodiense de Letras(AAPOL)
Elenita Castro Soares, da Academia Feminina de Letras e Artes Mossoroense(AFLAM)

Finalizamos dizendo: Muito obrigado a todos e todas que colaboram para que o Evento acontecesse. "O Sucesso é dos que participam, dando a sua parcela de colaboração; instigando assim, o Progresso do bem comum".


Bebê de 1 ano morre ao cair em piscina após mãe passar mal e desmaiar


Delegacia de Salto irá apurar o caso — Foto: TV TEM/Reprodução

19 de JANEIRO 2019 - Uma criança de 1 ano morreu afogada ao cair na piscina da casa onde mora, no Jardim São Gabriel, em Salto (SP), na sexta-feira (18). Segundo a polícia, a criança caiu na piscina depois que a mãe passou mal e desmaiou.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mãe da criança contou que chegou em casa com a menina e começou a passar mal, quando colocou a menina no tapete. Como estava somente com a criança, a mulher não soube dizer à polícia por quanto tempo ficou desacordada.

Ao acordar, percebeu a ausência da criança quando a encontrou boiando na piscina. A mãe disse ainda que a retirou da água, fez respiração boca a boca e pediu socorro a uma vizinha.

As mulheres levaram a menina até o Hospital Nossa Senhora de Monte Serrat, mas a criança não resistiu. O boletim de ocorrência foi registrado cmo morte suspeita.

Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

SALTO

Por Eduardo Ribeiro Jr., G1 Sorocaba e Jundiaí

'Meu sonho era usar batom', diz idosa após cirurgia para corrigir lábio leporino no RN


A aposentada Maria do Socorro de Medeiros posou para 
um ensaio após a cirurgia de lábio leporino — Foto: Laine Paiva

19 de JANEIRO 2019 - Dona Maria do Socorro tem 69 anos de idade e até os 67 conviveu com uma condição que a incomodava: o lábio leporino. Há três anos ela fez a cirurgia para de correção nos lábios e neste mês é personagem de uma exposição fotográfica que mostra o que mudou em sua vida depois do procedimento médico. “Meu sonho era usar batom”, conta.

Maria do Socorro de Medeiros foi atendida em 2016 pela Operação Sorriso, organização médica voluntária que realiza missões pelo país para fazer cirurgias em pessoas com deformidades faciais – lábio leporino e fenda palatina – que não têm dinheiro para arcar com os custos.

O lábio leporino e a fenda palatina são fissuras no lábio e no céu da boca, respectivamente, presentes desde o nascimento. As malformações acontecem pela não junção do lado direito com o lado esquerdo do lábio ou do palato durante a gestação.

As implicações da malformação congênita não são somente de ordem estética. Alterações na dentição, distúrbios na fala, audição, respiratórios e até má nutrição podem ser associadas a essas fissuras.


Fotógrafa fez ensaio para mostrar o que mudou na vida 
da aposentada Maria do Socorro após a cirurgia de 
lábio leporino - Mossoró - Umarizal - RN — Foto: Laine 
Paiva

Dona Maria do Socorro mora em Umarizal, região Oeste potiguar, e quando soube que os médicos voluntários da Operação Sorriso estariam em Mossoró, vizinho à sua cidade, foi até lá para conseguir o atendimento.

Vaidosa desde a juventude, ela lembra que sempre foi seu desejo poder passar um batom nos lábios, quando se arrumava para sair de casa. Entre todos, prefere os de cor vermelha.

Adriana de Medeiros, filha de Maria do Socorro, conta que a mãe, agora, sempre anda com um batom por perto. “Usa bastante. Quando vai sair para qualquer lugar, passa o batom. Ela fica muito feliz por poder passar nos lábios”. Apesar disso, a filha diz que a Dona Maria nunca ligou muito para os lábios repartidos pela malformação, porém o batom era uma vontade que queria realizar. “Aumentou muito a autoestima dela depois que fez a cirurgia”, diz.

Maria do Socorro também teve melhora na alimentação. Era mais difícil comer antes do procedimento médico. Na fala, a diferença foi pouca, segundo Adriana. Mas a aposentada já comemora os resultados estéticos e afirma que está feliz. “Está ótimo assim”, comemora.


A agricultora aposentada Maria do Socorro de Medeiros 
tinha o sonho de usar batom nos lábios — Foto: Laine Paiva

Exposição Fotográfica

No ano passado, a agricultora aposentada foi convidada pela fotógrafa Laine Paiva para ser a personagem do ensaio que ela estava produzindo para a conclusão do curso de Fotografia. “A ideia é mostrar o novo cotidiano dela, o que mudou depois da cirurgia”, explica Laine Paiva, que também é voluntária na Operação Sorriso, fotografando as ações do projeto.

A exposição “Fendas – Depois das lágrimas, o sorriso” foi montada no Memorial da Resistência, em Mossoró, e fica aberta ao público até o dia 28 de janeiro. A Operação Sorriso está na cidade até este sábado (19).


Laine Paiva junto com Maria do Socorro e Adriana 
Medeiros na abertura da exposição "Fendas - depois 
das lágrimas, o sorriso", em Mossoró — Foto: Cedida

RIO GRANDE DO NORTE  UMARIZAL


Por Rafael Barbosa, G1 RN

PARABÉNS A ELE!!!

Hoje, os nossos parabéns são para este grande Empreendedor da cidade do Martins, Márcio Simone. Proprietário das Óticas Vida, e agora trazendo para Martins o ousado empreendimento que é "O Penhasco". Que o Divino Criador do Universo abençoe sempre a sua existência, iluminando o caminho por onde haveis de passar. Nunca se esqueça: "O verdadeiro Sucesso, é o AMOR, este é dádiva de Deus".

Médico que rifou carro para ajudar funcionários com salários atrasados em Uruguaiana arrecada mais de R$ 90 mil


Médico doou carro para rifa e ajudou funcionários 
com salários atrasados na Santa Casa de 
Uruguaiana — Foto: Reprodução/RBS TV

16 de JANEIRO 2019 - Com uma iniciativa de solidariedade do médico José Carlos Barbosa Zaccaro, de 50 anos, foi possível arrecadar R$ 92,5 mil para ajudar funcionários que estão com os salários atrasados na Santa Casa de Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. O médico, que trabalha na instituição, doou o veículo para uma rifa.

Com o dinheiro, R$ 50 mil foram usados para quitar a camionete, uma Touareg, que era financiada, e o restante foi revertido em vale gás para os funcionários do hospital. O resultado surpreendeu até o médico que idealizou a rifa.

"Eu não tinha a noção da grandeza que foi, a repercussão que foi. Muitos setores da sociedade buscaram, até aquelas pessoas que não tinham condições de comprar o número da rifa, que não era barato, na situação que está, R$ 100", afirma o médico.

Entre as quase mil rifas vendidas, o número da sorte foi o 512, comprado pelo comerciante Eloni Barbosa Nunes.

"Eu peguei, comprei um número para minha esposa, Rosângela, comprei um para mim e dei sorte", conta.

Ele já deu uma volta com o carro novo e depois revendeu. "Olha, eu não tenho palavras, a gente fica feliz da sorte e de poder ajudar a Santa Casa, com todos os problemas que têm lá", acrescenta.

A iniciativa criou uma onda de solidariedade. Moradores de Uruguaiana doaram cerca de mil cestas básicas para os funcionários do hospital, que têm os salários parcelados desde março do ano passado.

"Movimentou, esse é o lado positivo, a população de Uruguaiana se mexeu", explica o médico.

Para tentar conter a crise da Santa Casa, desde 4 de janeiro, a Prefeitura de Uruguaiana assumiu a administração do hospital. Na semana passada, a direção conseguiu um bloqueio judicial nas contas do estado, e garantiu o repasse de R$ 1 milhão. O dinheiro foi usado para pagar os salários de novembro dos funcionários e ainda quitar as dívidas com fornecedores.

A Santa Casa é referência para 13 municípios da Fronteira Oeste, mas está atendendo apenas casos de urgência e emergência.

URUGUAIANA


Por Jandira Vanin, RBS TV

Calendário PIS-Pasep 2018-2019: pagamento de abono salarial para nascidos em janeiro e fevereiro começa na quinta


Calendário do PIS Pasep — Foto: Reprodução/TV Globo

16 de JANEIRO 2019 - Começa a ser pago nesta quinta-feira (17) o abono salarial PIS do calendário 2018-2019, ano-base 2017, para os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro. O PIS é pago na Caixa Econômica Federal.

Também será liberado o Pasep, que é pago para servidores públicos por meio do Banco do Brasil, para quem tem final da inscrição 5.

A estimativa da Secretaria do Trabalho, do Ministério da Economia, é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos a aproximadamente 3,4 milhões de trabalhadores.

De acordo com o calendário, os nascidos entre janeiro e junho receberão o PIS no 1º trimestre. Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho, prazo final para o recebimento.

O valor do abono varia de R$ 83 a R$ 998, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2017.


Calendário do abono salarial PIS-Pasep — Foto: Reprodução

Quem tem direito

Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2017. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2017.

Trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa Econômica Federal, e os servidores públicos, no Banco do Brasil. É preciso apresentar um documento de identificação e o número do PIS/Pasep.

No caso do PIS, para quem é correntista da Caixa, o pagamento é feito 2 dias antes do restante dos outros trabalhadores. Já no caso do Pasep, o crédito em conta para correntistas do Banco do Brasil será efetuado a partir do 3º dia útil anterior ao início de cada período de pagamento.

Valor depende dos meses trabalhados

O valor do abono é associado ao número de meses trabalhados no exercício anterior. Portanto, quem trabalhou um mês no ano-base 2017 receberá 1/12 do salário mínimo. Quem trabalhou 2 meses receberá 2/12 e assim por diante. Só receberá o valor total quem trabalhou o ano-base 2017 completo.

Por exemplo, se o período trabalhado foi de 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$ 998). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 83), e assim sucessivamente.

Rendimentos do PIS

De acordo com a Caixa, quando o saque do PIS não é efetuado, o valor é incorporado ao saldo de quotas. Ao final do exercício financeiro (28 de junho), após a atualização do saldo, os rendimentos são disponibilizados para saque no novo calendário. Os rendimentos variam conforme o saldo existente na conta do PIS vinculada ao trabalhador.

Para saber se tem direito e como sacar

Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800-726-02-07 da Caixa. O trabalhador pode fazer uma consulta ainda no site www.caixa.gov.br/PIS, em Consultar Pagamento. Para isso, é preciso ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos.

Veja como localizar o número do PIS na internet

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, precisam procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

BANCO DO BRASIL  CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
PASEP
PIS


Por Marta Cavallini, G1

'Ela me ensinou a saber o que é ter um amor de mãe', diz voluntária que visitava menina com leucemia


A voluntária Gabriella Pereira e a carta que recebeu da 
menina Jullia, de 8 anos, que lutava contra a 
leucemia — Foto: Arquivo pessoal/Gabriella Pereira

15 de JANEIRO 2019 - A voluntária Gabriella Pereira, de 23 anos, passou os últimos dois anos visitando a menina Jullia, de oito, em um orfanato de São Paulo. Jullia lutava contra a leucemia, um tipo de câncer que começa na medula óssea, tecido responsável pela fabricação de todos os elementos do sangue. A doença se agravou no começo deste ano, e a menina deixou uma carta para Gabriella. "Obrigada por vir me ver".

"Ela me ensinou a saber o que é ter um amor de mãe, sem ser mãe. Em não reclamar das coisas, eu nunca vi ela reclamando de nada", disse Gabriella ao G1.

A carta chegou na última quarta-feira (9), mesmo dia que Jullia morreu. A carta foi escrita no dia 1º de janeiro em uma agenda da Branca de Neve. O texto começa no dia 27 de janeiro, não por acaso. "É o dia do meu aniversário. A Jullia queria me entregar nesse dia", lembra Gabriella.

Mas a voluntária recebeu a carta no mesmo dia que Jullia foi morar 'com papai do céu', como escreveu. "Quero te pedir obrigado por me conhecer, por vir me ver", diz a carta escrita com a ajuda de uma assistente social. "Você é a minha melhor amiga e eu queria que você fosse a minha mãe, pedi para o papai do céu me fazer sarar, porque aí você ia arrumar os documentos e me adotar."


Final da carta da menina Jullia para a voluntária 
Gabriella Pereira — Foto: Arquivo pessoal/Gabriella 
Pereira

"Tia Gabi, eu te amo, e estou pintando as bolinhas do calendário igual você disse e só faltam duas fileiras para o dia do seu aniversário, mas estou muito doente e com dor, por isso, se eu for morar com o papai do céu, não fica triste, porque eu te amo e só você é a minha melhor amiga", assinou Jullia no final da carta.

Voluntariado

Gabriella conta que até conhecer Jullia fazia trabalhos voluntários com moradores em situação de rua, visitava albergues e orfanatos. Entregava comida, cobertores e fraldas aos desamparados. "Quando conheci a Jullia parei com os projetos e só me dedicava a ela", afirmou.


Gabriella faz trabalhos voluntários desde a adolescência — Foto: Arquivo pessoal/Gabriella Pereira

A jovem sempre que podia visitava a menina no orfanato. "Dia das Crianças, aniversário, Natal, entre outras datas, sempre tive comigo que precisava dar uma passadinha pra ver a magrelinha, porque as outras crianças tinham alguém que visitava e ela tinha apenas eu, sua irmã foi adotada quando tinha meses, mais a Júlia estava com 8 e tinha leucemia e lutava pela cura todos os dias", relatou Gabriella em um post que viralizou nas redes sociais.

"Tenho comigo que fiz tudo que pude, todos os pedidos que fez em vida foram realizados e não me arrependo de nenhum deles."

Adoção

Ao G1, Gabriella revelou que pensou sim em adotar a menina, mas "Eu sempre tive vontade da adoção desde que conheci ela. Como sou nova é uma decisão muito difícil, não sou casada. Não tenho casa própria, é muito difícil. Não cheguei a dar entrada na papelada."

Depois da morte de Jullia, Gabriella, moradora de Barueri, que trabalha no departamento jurídico de um banco em São Paulo, diz que vai parar com o voluntariado. "Nos próximos anos não vou mais trabalhar com isso. Não tenho mais estrutura. Vou seguir minha carreira."


Gabriella deixou o cabelo crescer para cortar para 
doação — Foto: Arquivo pessoal/Gabriella Pereira

BARUERI 


Por Paulo Guilherme, G1 SP

Publicidade